Sessão Assíncrona

23/03/2021 - 09:00 - 18:00
SA52 - Eixo 7 - CAPACITAÇÃO DA FORÇA DE TRABALHO EM SAÚDE (GRUPO III) (TODOS OS DIAS)

35260 - EDUCAÇÃO PERMANENTE NO TRABALHO DO AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE: POSSIBILIDADE DE VALORIZAÇÃO DO TRABALHO NOS TERRITÓRIOS
MARIA ANGELA CONCEIÇÃO MARTINS - UFMT - INSTITUTO DE SAÚDE COLETIVA, JOSIANE MAXIMIANO DE JESUS RODRIGUES - SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE


Resumo
Trata-se de relato de experiência sobre o curso introdutório para agentes comunitários de saúde (ACS) do município de Cuiabá realizado pela Secretaria Estadual de Saúde (SES) e Escola de Saúde Pública (ESP) sob a coordenação do ensino técnico em saúde (COFTES) que teve como objetivo, de acordo com o projeto pedagógico do curso, o aprimoramento de competências para as atividades de vigilância promoção e prevenção nos territórios sob a responsabilidade dos ACS. Ao todo participaram 29 ACS, nessa turma em específico, que concluíram o curso de 40 horas avaliando de forma positiva o curso e apontando a necessidade de mais oportunidades de cursos e capacitações. Ainda que se trata-se de introdutório, os ACS não eram novatos no SUS, dessa forma toda a abordagem se deu no intuito de problematizar os conteúdos partindo da experiência vivida nos territórios. A experiência propiciou troca de saberes, motivação para novas práticas e apontou para a necessidade priorização de momentos de aprendizado, através da educação permanente, como estratégia para valorização do trabalho dos ACS e do fortalecimento da própria atenção primária em saúde.

Introdução
Dos maiores desafios do SUS a cobertura de atenção básica e a integralidade da atenção à saúde vigoram com sendo dos mais importantes. Cuiabá, capital do estado de Mato Grosso apresentava, em dezembro de 2019, a cobertura de 42,05% pela ESF, o que correspondia a 406,050 habitantes; a atenção básica, no mesmo ano, cobria 66,29% da população. Compreender a relevância do ACS nesse contexto leva-nos a pautar o trabalho desse profissional como:
[...] um elo entre os objetivos das políticas sociais do Estado e os objetivos próprios ao modo de vida da comunidade; entre as necessidades de saúde e outros tipos de necessidades das pessoas; entre o conhecimento popular e o conhecimento científico sobre saúde (Nogueira, Silva e Ramos, 2000, p. 10).
Nessa perspectiva a educação permanente em saúde torna-se proposta viável para que o trabalho cotidiano seja o disparador, problematizando a realidade partindo da partilha das experiências e tornando o processo ensino aprendizagem significativo e, portanto sendo potente para a transformação das práticas em saúde (Gigante & Campos, 2016).



Objetivos
O curso teve como objetivo geral fortalecer o elo entre o ACS e a equipe de forma a contribuir para o alcance da integralidade da atenção por meio do desenvolvimento de habilidades e competências, individuais e coletivas tendo como norte as diretrizes do SUS.

Metodologia
Todo o curso foi concebido e elaborado a luz de 5 eixos temáticos a saber políticas públicas de saúde no Brasil e organização do SUS promoção da saúde e o processo de territorialização na atenção básica processo de trabalho em Saúde da Família relação equipe indivíduo família e comunidade como eixo central no Cuidado na e planejamento e saúde sobre a condução da Coordenadoria de Formação técnica em saúde da escola de saúde pública de Mato Grosso durante uma semana 31 ACS, previamente inscritos, de diversas unidades de saúde da família de Cuiabá que estiveram reunidos juntamente com dois docentes selecionados especificamente para introdutório que contabilizou 40 hora aulas todo o conteúdo foi trabalhado com base em metodologias ativas onde o ponto de partida era o processo de trabalho do ACS em seu cotidiano. Dessa forma os conteúdos dos eixos temáticos foram trabalhados com estratégias diversas como vídeos dramatizações confecção de maquetes leitura de textos em grupo e alguns slides.

Resultados e Discussão
No acolhimento dos ACS para a semana do curso as docentes perceberam resistência da maior parte dos trabalhadores quanto a participação, percepção que se concretizou durante a roda de conversa sobre o levantamento de expectativas sobre o curso. Os ACS apontaram desmotivação quanto a participação em decorrência do deslocamento para o local do curso, o uso de transporte coletivo, o desembolso para alimentação e também pela repetição dos mesmos conteúdos vistos em outras ocasiões. Acolhidas todas as falas as docentes tomaram como ponto central na discussão a importância do lugar de fala de cada ACS buscando problematizar e, coletivamente, compor um quadro de similaridades e diferenças entre a realidade das diversas unidades ali representadas. Durante a semana os ACS se envolveram no processo de ensino – aprendizagem e ficou clara a necessidade do fortalecimento da educação permanente neste contexto uma vez que estabelecida uma relação dialógica entre docentes e ACS o envolvimento e afecção destes mostrou-se potente para melhorias do próprio trabalho em saúde. Dos 31 inscritos (29 mulheres e 02 homens) 29 concluíram o curso.



Conclusões / Considerações finais
Ficou nítida a relevância do introdutório como um momento ímpar para que as equipes pudessem compartilhar experiências do cotidiano do trabalho e assim re-significar as próprias práticas espaços de escuta, sobretudo de acolhimento aos ACS. Os municípios necessitam priorizar na agenda gestora a sistematização do introdutório como prática e instituir espaços onde o ensino e aprendizagem sejam permanentes e focados na experiência e problemas trazidos dos territórios para que resultem em práticas exitosas como aposta ao fortalecimento da própria APS.



Referências
Nogueira, R. P., Silva, F. B., & Ramos, Z. V. O. (2000). A vinculação institucional de um trabalhador sui generis: o agente comunitário de saúde. Rio de Janeiro: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada. (Texto para Discussão, 735).
Gigante, R. L., & Campos, G. W. de S. (2016). Política de formação e educação permanente em saúde no Brasil: bases legais e referências teóricas. Trabalho, Educação e Saúde, 14(3), 747-763.
e-GESTOR Disponível em: https://egestorab.saude.gov.br/paginas/acessoPublico/relatorios/relHistoricoCoberturaAB.xhtml;jsessionid=OcjDRInjV6X+VKETkgWIfypj

Trabalhos Aprovados

Veja as orientações sobre a apresentação dos trabalhos.

SAIBA MAIS
Programação Científica

Consulte a programação completa das palestras e cursos disponíveis.

SAIBA MAIS
Informações Importantes

Informe-se!
Veja as últimas notícias!

SAIBA MAIS