Comunicação Oral

24/03/2021 - 11:15 - 12:45
CC19 - Eixo 4.1 - Atenção Básica, gestão da clínica e integralidade

34953 - TENDÊNCIA TEMPORAL DAS INTERNAÇÕES POR CONDIÇÕES SENSÍVEIS À ATENÇÃO PRIMÁRIA, EM IDOSOS, NO BRASIL, ENTRE 2000 E 2018.
JULIA JUTTEL KNABBEN - UNISUL, MÁRCIA REGINA KRETZER - UNISUL, GABRIEL COELHO BARROS - UNISUL, ELAYNE CRESTANI PEREIRA - UNISUL, FRANCIELE CASCAES DA SILVA - UNISUL, GIOVANNA GRUNEWALD VIETTA - UNISUL


Resumo
Objetivo: Avaliar a tendência temporal das ICSAP, em idosos, no Brasil, entre 2000 e 2018. Método: Estudo ecológico com base em dados do Sistema de Informação Hospitalar do SUS referentes a indivíduos com 60 anos ou mais. Calculados os coeficientes brutos e específicos de hospitalizações segundo sexo, faixa etária e região. Para análise da série temporal foi utilizado o método de regressão linear simples (p<0,05). Resultados: Observou-se tendência de redução na taxas de ICSAP em idosos no Brasil, de 2000 a 2018, para ambos os sexos, todas as faixas etárias e regiões do país (p<0,001). O decréscimo nas taxas de ICSAP foi mais expressivo em indivíduos com maior idade, principalmente acima de 75 anos. Quanto às regiões, reduções mais expressivas ocorreram no sul e centro-oeste. Conclusão: Há tendência de redução nas taxas gerais de ICSAP em idosos no Brasil, possivelmente em função de melhorias na cobertura da atenção primária.

Introdução
As condições sensíveis à atenção primária (CSAP) são um conjunto de patologias que podem ser prevenidas e controladas ao nível do acesso primário de saúde, diminuindo as internações por algumas causas, como infecções e doenças crônicas. Idosos apresentam o maior número de internações por condições sensíveis à atenção primária (ICSAP) e existe proporcionalidade entre a população de idosos e o número de ICSAP(1).
As ICSAP são usadas como uma maneira indireta de avaliar o sistema de saúde. A Atenção Primária à Saúde (APS) é considerada a porta de entrada para o sistema público de saúde brasileiro. É o nível prioritário para o estabelecimento de projetos de prevenção e promoção de saúde, além do controle de doenças crônicas. O acesso e a resolutividade adequada das patologias relacionadas ao nível primário resultam em menores taxas de ICSAP(2).
Apesar de existirem estudos pontuais analisando ICSAP em idosos em diferentes cidades ou regiões brasileira, faz-se necessário, mais pesquisas com abrangência nacional, identificando o comportamento das taxas de ICSAP entre idosos no Brasil e que possibilite avaliar de forma indireta o sistema de saúde e embasar políticas públicas(3).


Objetivos
O objetivo do presente estudo é avaliar a tendência temporal da internação por causas sensíveis à atenção primária em saúde, em idosos, segundo sua estrutura e magnitude, no Brasil, entre 2000 e 2018.

Metodologia
Estudo ecológico de séries temporais, realizado com base nas Internações por Condições Sensíveis à Atenção Primária, conforme Portaria do Ministério da Saúde n° 221, de 17 de abril de 2008, a nível nacional, a partir do Sistema de Informação Hospitalar(4).
Fizeram parte do estudo 20.695.407 internações, de indivíduos com 60 anos ou mais; tendo como causa primária da internação as CSAP, de 2000 a 2018.
Foram consideradas como variáveis dependentes as taxas de internação bruta; as taxas específicas segundo sexo, faixa etária e região; e como independente, a variável ano.
Para cada ano foram calculados os coeficientes bruto e específicos de hospitalizações por 1000 habitantes segundo sexo, faixa etária e região. Para análise das tendências temporais, utilizou-se o método de regressão linear simples (p < 0,05).


Resultados e Discussão
Foi observada tendência de redução na taxa geral de ICSAP em idosos no Brasil, de 2000 a 2018 (β =-2,001; p<0,001), para ambos os sexos (masculino: β=-2,025; p<0,001; feminino: β=-1,974; p<0,001), e todas as faixas etárias (p<0,001). Este comportamento pode ser explicado pela relação inversa entre as ICSAP e a eficiência, cobertura e acesso da atenção primária(1).
No presente estudo, o decréscimo nas taxas de ICSAP foi mais expressivo em indivíduos com maior idade, principalmente acima de 75 anos, porém, também foi nessa população que ocorreu o maior número de internações. Isso pode ser explicado pelas alterações fisiológicas próprias do envelhecimento e o declínio funcional, além de complicações pelo tempo de duração da doença(5).
Na análise temporal de ICSAP segundo as regiões brasileiras foi encontrada uma tendência decrescente nas taxas de internação em todas as regiões, sendo que as reduções mais expressivas ocorreram no sul e centro-oeste (β = -2,87 e -4,182, respectivamente). Essa discrepância entre as regiões pode ser explicada por diferenças socioeconômicas, epidemiológicas, e pelo acesso e resolutividade dos serviços de saúde(6).


Conclusões / Considerações finais
Verificou-se uma tendência de declínio nas taxas gerais de internação por condições sensíveis à atenção primária em idosos no Brasil, para ambos os sexos, todas as faixas etárias e regiões, no período de 2000 a 2018. Acredita-se que o comportamento temporal de redução das ICSAP esteja relacionado às melhorias na cobertura da atenção primária, o que torna o estudo uma ferramenta importante para a gestão de saúde pública, uma vez que pode auxiliar no direcionamento de recursos, no discernimento de áreas que necessitam de maior intervenção e no progresso da qualidade de vida da população.

Referências
1. Cardoso CS, et al. Contribuição das internações por condições sensíveis à atenção primária no perfil das admissões pelo sistema público de saúde. Rev Panam Salud Publica. 2013; 34(4):227–34.
2. Miclos PV, et al. Avaliação do desempenho da Atenção Básica nos municípios brasileiros com indicador sintético. Saúde debate. 2015;39:984-96
3. Bós AJG, Kimura AY. Internações por Condições Sensíveis à Atenção Primária em idosos com 80 anos ou mais em um Hospital Universitário do Rio Grande do Sul. Rev. AMRIGS. 2015;59(2):106-11.
4. Ministério da Saúde (Brasil). Sistema de Informações Hospitalares – SIH/SUS. Informações epidemiológicas e morbidade.
5. Gill TM, et al. Hospitalization, restricted activity, and the development of disability among older persons. JAMA. 2004;292(17):2115-2.
6. Boing AF, et al. Redução das internações por condições sensíveis à atenção primária no Brasil entre 1998-2009. Rev. Saúde Pública. 2012;46(2):359-66.

Trabalhos Aprovados

Veja as orientações sobre a apresentação dos trabalhos.

SAIBA MAIS
Programação Científica

Consulte a programação completa das palestras e cursos disponíveis.

SAIBA MAIS
Informações Importantes

Informe-se!
Veja as últimas notícias!

SAIBA MAIS