Sessão Assíncrona

23/03/2021 - 09:00 - 18:00
SA62 - Eixo 7 - SAÚDE DO TRABALHADOR E FORMAÇÃO TÉCNICA E DOCENTE EM SAÚDE (TODOS OS DIAS)

34859 - REFLEXÕES TEÓRICO-METODOLÓGICAS DE UM PROCESSO FORMATIVO EM POLÍTICAS DE SAÚDE, PLANEJAMENTO, ORGANIZAÇÃO E EPIDEMIOLOGIA NOS SERVIÇOS DE SAÚDE
BRUNA MARIA OSTERNO MOURÃO - UFC, MARIA DO SOCORRO SOUSA - UFC, MARIA VAUDELICE MOTA - UFC, JOÃO AGOSTINHO NETO - UFC


Resumo
Introdução: Trata-se de uma reflexão teórico-metodológica, sobre a formação de mestrando no módulo: Políticas de Saúde, Planejamento, Organização e Epidemiologia nos Serviços de Saúde (PPOA), em um Programa de Pós-Graduação em Saúde Pública (PPGSP), com o foco na formação de docentes, pesquisadores e profissionais da rede de serviços de saúde do Sistema Único de Saúde (SUS). Objetivos: Desenvolver uma reflexão teórico-metodológica sobre a formação de mestrandos em Políticas de Saúde, Planejamento, Organização e Epidemiologia nos Serviços de Saúde. Metodologia: Foi realizada, a leitura de dois relatórios elaborados como finalização da disciplina de Estágio de Docência I (ED). Em seguida as leituras foram compartilhadas de forma oral, e escrita reflexões, interpretações do conteúdo lido, identificado olhares comuns, e complementares. Resultados e Discussão: A reflexão teórico-metodológica evidenciou articulação entre ED e PPOA, os discentes matriculados em ED atuaram com os docentes, desde o planejamento. Conclusões/Considerações Finais: As reflexões teórico-metodológicas dos processos formativos em Políticas de Saúde, Planejamento, Organização e Epidemiologia nos Serviços de Saúde reforçou que este módulo é de muita importância para a formação de mestrandos no campo da Saúde Coletiva, o módulo favorece um conhecimento amplificado e comum de Saúde.

Introdução
Este artigo trata de uma reflexão teórico-metodológica, sobre a formação de mestrando no módulo: Políticas de Saúde, Planejamento, Organização e Epidemiologia nos Serviços de Saúde (PPOA), em Programa de Pós-Graduação em Saúde Pública (PPGSP), no nordeste do Brasil que objetiva oferecer excelência na formação em nível de Mestrado e Doutorado no campo da Saúde Pública/Saúde Coletiva, com o foco na formação de docentes, pesquisadores e profissionais da rede de serviços de saúde, prioritariamente do Sistema Único de Saúde (SUS). Neste sentido, o módulo vem tornando-se, também campo de estágio de mestrandos, integram-se a disciplina de Estágio de Docência I, que traz como premissa o processo educativo e a didática no ensino superior no âmbito da Saúde Pública, bem como, a experiência em sala de aula, planejamento, execução e avaliação do processo ensino-aprendizagem na área de Saúde Pública. Desta forma a construção do conhecimento e reflexão no tema tem se ampliado inclusive, em relação à prática docente. É a complexidade desta experiência, nos dois últimos anos que serão abordados no presente trabalho, subsidiado com as informações dos relatórios dos estagiários docentes.

Objetivos
Desenvolver uma reflexão teórico-metodológica sobre a formação de mestrandos em Políticas de Saúde, Planejamento, Organização e Epidemiologia nos Serviços de Saúde em um Programa de Pós-Graduação em Saúde Pública (PPGSP) de uma instituição pública no nordeste do Brasil.

Metodologia
O desenvolvimento desta reflexão teórico-metodológica sobre a formação de mestrandos em Políticas de Saúde, Planejamento, Organização e Epidemiologia nos Serviços de Saúde em um mestrado de saúde pública em uma instituição no nordeste do Brasil foi realizada, a partir da leitura de dois relatórios elaborados como finalização da disciplina de Estágio de Docência I (ED). Os relatórios foram lidos separadamente, pelos autores deste texto, em seguida as leituras foram compartilhadas de forma oral, e escrita reflexões, interpretações do conteúdo lido, identificado olhares comuns, e complementares. Neste sentido, foi percebido que a experiência trazia duas fontes de construção de conhecimentos: em Políticas de Saúde, Planejamento, Organização e Epidemiologia nos Serviços de Saúde propriamente dita, e formação docente. Os resultados destas leituras reflexivas foram divididos em três categorias: acolhida, desenvolvimento e avaliação do módulo.

Resultados e Discussão
A reflexão teórico-metodológica evidenciou articulação entre ED e PPOA, os discentes matriculados em ED atuaram com os docentes, desde o planejamento. A acolhida aconteceu, a partir de uma apresentação individual, relatos sobre as áreas e campos de estudo, atuação profissional, organização do componente curricular, processo metodológico e avaliativo. Destaca-se as atividades que envolveram os mestrandos, o saber a piore, as expectativas. O desenvolvimento deu-se em nove encontros presenciais e contou com convidados, para além da academia. Neste sentido, como em 2019 a campanha da fraternidade teve como tema: Fraternidade e políticas públicas, para apresentação filosófica e teológica desta escolha, realizou-se um seminário aberto, a comunidade articulando saberes e prática. As políticas locais de saúde encerram o módulo. Na avaliação os mestrandos destacaram: a participação nas atividades, à provocação e construção do conhecimento e do senso crítico, a metodologia aplicada. As estagiarias reconheceram o estágio, importante processo, de envolvimento e corresponsabilidade na consolidação de uma aprendizagem crítica e reflexiva dentro do campo da Saúde Coletiva.

Conclusões / Considerações finais
As reflexões teórico-metodológicas dos processos formativos em Políticas de Saúde, Planejamento, Organização e Epidemiologia nos Serviços de Saúde reforçou a importância para a formação de mestrandos no campo da Saúde Coletiva, o módulo favorece um conhecimento amplificado e comum de Saúde. Os mestrandos puderam discutir as suas práticas com profissionais convidados, apresentar opiniões na consolidação do estudo das políticas locais, evidenciando: relação entre as políticas e a rede de assistência; pressão da sociedade; interesse político; formulação vertical das políticas, sem a participação da sociedade; investimentos financeiros; ausência de questionamentos técnicos; dificuldade de acesso à informação de avaliação; necessidade de indicadores; avaliação destinada a todas as dimensões. Foi evidenciada a necessidade do fortalecimento dos conhecimentos da Saúde Pública, solicitado aumento dos créditos do módulo e um maior espaço de tempo entre os encontros.

Referências
BISPO, M, S.; COSTA, F. J. Artigos como avaliação discente em disciplinas de pós-graduação: instrumento educativo ou subsistema de linha de montagem? Cad. EBAPE.BR, v. 14, nº 2, Artigo 10, Rio de Janeiro, Abr./Jun. 2016. Cad. EBAPE.BR, v. 14, nº 4, Artigo 9, Rio de Janeiro, Out./Dez. 2016.
FREITAS, M. F. Q.; SOUZA, J. Pensar a formação e a pesquisa na pós-graduação stricto sensu. Educar em Revista, Curitiba, Brasil, v. 34, n. 71, p. 9-18, set./out. 2018.
LIMA, R. C. Relatório: Estágio em docência. Disciplina de Estágio em Docência. Programa de Pós-Graduação em Saúde Pública. Universidade Federal do Ceará/UFC. Fortaleza, 2018.
SOUSA, C. R. S. Relatório: Estágio em docência. Disciplina de Estágio em Docência. Programa de Pós-Graduação em Saúde Pública. Universidade Federal do Ceará/UFC. Fortaleza, 2018.
UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ. Estágio de Docência I. Disponível em: . Acesso em 21 de setembro de 2020.

Trabalhos Aprovados

Veja as orientações sobre a apresentação dos trabalhos.

SAIBA MAIS
Programação Científica

Consulte a programação completa das palestras e cursos disponíveis.

SAIBA MAIS
Informações Importantes

Informe-se!
Veja as últimas notícias!

SAIBA MAIS