Comunicação Oral

24/03/2021 - 11:15 - 12:45
CC19 - Eixo 4.1 - Atenção Básica, gestão da clínica e integralidade

34676 - DETERMINANTES SOCIAIS DE SAÚDE DE INDIVÍDUOS COM CÂNCER COLORRETAL: ANÁLISE REFLEXIVA
TATIANA MARA DA SILVA RUSSO - ENFERMEIRA DOUTORANDA EM CIÊNCIAS PELA ESCOLA DE ENFERMAGEM DE RIBEIRÃO PRETO DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO- EERP/USP., CAMILA MARIA SILVA PARAIZO HORVATH - ENFERMEIRA MESTRE EM ENFERMAGEM. DOUTORANDA EM CIÊNCIAS PELA ESCOLA DE ENFERMAGEM DE RIBEIRÃO PRETO DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO- EERP/USP., ANDRÉ APARECIDO DA SILVA TELES - ENFERMEIRO DOUTORANDO EM CIÊNCIAS PELA ESCOLA DE ENFERMAGEM DE RIBEIRÃO PRETO DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO- EERP/USP., ANTONIO JORGE SILVA CORREA JÚNIOR - ENFERMEIRO MESTRE EM ENFERMAGEM PELA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ, JANDERSON CLEITON AGUIAR - ENFERMEIRO MESTRE EM ENFERMAGEM PELA FACULDADE DE MEDICINA DE SÃO JOSÉ DO RIO PRETO-SP, LORENA ALVES PANTONI - ACADÊMICA DA ESCOLA DE ENFERMAGEM PELA UNIVERSIDADE DE SÃO DE RIBEIRÃO PRETO- EERP/USP., VANESSA DAMIANA MENIS SASAKI - DOUTORA EM CIÊNCIAS EM ENFERMAGEM PELA ESCOLA DE ENFERMAGEM DE RIBEIRÃO PRETO DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO-EERP/USP., WAGNER FELIPE DOS SANTOS NEVES - ENFERMEIRO GRADUADO MEMBRO DO GRUPO DE ESTUDO DA REABILITAÇÃO DE PACIENTES CIRÚRGICOS ONCOLÓGICOS DA ESCOLA DE ENFERMAGEM DE RIBEIRÃO PRETO DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO - EERP/USP., HELENA MEGUMI SONOBE - PROFESSORA DOUTORA DA ESCOLA DE ENFERMAGEM DE RIBEIRÃO PRETO PELA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO-EERP/USP.


Resumo
Introdução: Os determinantes sociais de saúde (DSS) envolvem fatores sociais, econômicos, culturais, étnicos/raciais, psicológicos e comportamentais, que repercutem na vida, saúde e trabalho dos indivíduos e, também é aplicável para aqueles acometidos pelo câncer colorretal (CCR). Objetivo: apresentar a reflexão sobre os DSS em indivíduos com CCR, na perspectiva do Modelo de DSS, de Diderichsen, Evans e Whitehead. Metodologia: Esta reflexão foi subsidiada pela revisão integrativa sobre o tema, nas bases de dados Literatura Latino-Americana e do Caribe de Informações em Ciências da Saúde (LILACS), Cumulative Index to Nursing and Allied Health Literature (CINAHL), Web of Science (WOS) e National Library of Medicine National Institutes of Health (PUBMED), com os descritores neoplasias colorretais, fatores socioeconômicos, classe social, disparidades nos níveis de saúde, oncologia cirúrgica e cirurgia colorretal, com amostra final de 11 artigos. Resultados e Discussão: Os profissionais da equipe interprofissional devem estabelecer hierarquia dos DSS e mediar as situações de saúde de indivíduos com CCR e de ações de promoção e de mobilização da sociedade civil, para diminuição destas iniquidades. Conclusão: A avaliação dos DSS no planejamento da assistência na prática clínica da equipe interprofissional pode modificar a alta morbimortalidade por CCR no país.

Introdução
Os determinantes sociais de saúde (DSS) envolvem diferentes fatores sociais, econômicos, culturais, étnicos/raciais, psicológicos e comportamentais, que repercutem nas condições de vida, de saúde e trabalho das pessoas, sendo aplicável também para os indivíduos com câncer colorretal (CCR), que constitui o segundo tipo de câncer mais incidente, tanto no mundo como no Brasil. O CCR abrange tumores do intestino grosso, reto e ânus, sendo tratável e curável, se detectado precocemente, por meio de ações preventivas de rastreamento e abordagem dos fatores modificáveis como os hábitos de vida. O Modelo de Diderichsen, Evans e Whitehead (2001) aborda a estratificação social do contexto social que confere aos indivíduos posições sociais distintas, que geram os diferenciais de saúde, nos diferentes grupos.

Objetivos
apresentar a reflexão sobre os determinantes sociais de saúde (DSS) o desenvolvimento do câncer colorretal na população, na perspectiva do Modelo de Diderichsen, Evans e Whitehead e as implicações destas na atuação da enfermagem, subsidiada pela revisão integrativa sobre o tema.

Metodologia
Trata-se de um relato de reflexão com base em revisão integrativa, cujas buscas foram realizadas nas bases de dados Literatura Latino-Americana e do Caribe de Informações em Ciências da Saúde (LILACS), Cumulative Index to Nursing and Allied Health Literature (CINAHL), Web of Science (WOS) e National Library of Medicine National Institutes of Health (PUBMED), com os descritores neoplasias colorretais, fatores socioeconômicos, classe social, disparidades nos níveis de saúde, oncologia cirúrgica e cirurgia colorretal, para o período de 2010 a 2020, mediante critérios de inclusão e exclusão, analisados segundo a perspectiva do Modelo DSS de Diderichsen, Evans e Whitehead, com amostra final de 11 artigos.

Resultados e Discussão
Os profissionais da saúde devem estabelecer a hierarquia dentre os fatores social, econômica, política, buscar informações nos sistemas nacionais e mediar a situação de saúde e as ações de promoção, com mobilização da sociedade civil, para favorecer a conscientização sobre as relações entre saúde e condições de vida, na diminuição de iniquidades em saúde. As intervenções de saúde são essenciais para melhoria da acessibilidade destes indivíduos à assistência em todos níveis de atendimento e ao Programa de Ostomizados, com necessidade de Linha de Cuidado para estes indivíduos. O alinhamento das ações com as políticas de saúde fortalecerá a formação de recursos humanos para o trabalho interprofissional, integrando os diferentes setores, abordando os DSS na prática assistencial para o cuidado integral, com equidade e universalidade. Para a Enfermagem, os DSS devem estar presentes na avaliação destes indivíduos para realizar o processo de enfermagem e estabelecer os protocolos assistenciais, fundamentando-se em evidências científicas e nas políticas públicas de saúde, assim como participar na elaboração da Linha de cuidado para estes indivíduos.

Conclusões / Considerações finais
A avaliação dos DSS estrutural, social, econômica, política e comportamental é imprescindível na prática assistencial para a melhoria das condições diárias de vida, para diminuição de iniquidades em saúde e modificar a alta morbimortalidade por CCR e, para tanto dependerá do trabalho interprofissional. A Enfermagem tem potencialidade para participar efetivamente, focalizando as ações de sua formação específica.

Referências
CAIRNS, A.L. et al. Racial and socioeconomic disparities in the surgical management and outcomes of patients with colorectal carcinoma. World J Surg, 43:1342-1350, 2019. OLIVEIRA, M.M. et al. Disparidades na mortalidade de câncer colorretal nos estados brasileiros. Rev Bras Epidemiol 21: e180012, 2018. SINESHAW, H.M. et al. Factors that contribute to differences in survival of black vs white patients with colorectal cancer. Gastroenterology.154:906–915, 2018. PIMENTA, C.A.M. et al. Guia para a implementação de protocolos assistenciais de enfermagem: integrando protocolos, prática baseada em evidência e classificações de enfermagem. São Paulo: Coren-SP, 2017. 46p.

Trabalhos Aprovados

Veja as orientações sobre a apresentação dos trabalhos.

SAIBA MAIS
Programação Científica

Consulte a programação completa das palestras e cursos disponíveis.

SAIBA MAIS
Informações Importantes

Informe-se!
Veja as últimas notícias!

SAIBA MAIS