Sessão Assíncrona

23/03/2021 - 09:00 - 18:00
SA73 - Eixo 8 - ATENÇÃO AMBULATORIAL E HOSPITALAR (TODOS OS DIAS)

34122 - O CUIDADO INTEGRAL A DOR LOMBAR: PERCEPÇÃO DOS FISIOTERAPEUTAS NA ATENÇÃO PRIMÁRIA E AMBULATORIAL
TAIS JULIANE DUARTE - UFSCAR, GEOVANI GURGEL ACIOLE - UFSCAR, CRISTIANE SHINOHARA MORIGUCHI - UFSCAR


Resumo
O objetivo deste estudo foi avaliar as dificuldades para o alcance da integralidade do cuidado na dor lombar segundo a percepção dos profissionais fisioterapeutas sob a ótica do conceito de redes de atenção em saúde. Os dados foram obtidos a partir de entrevistas estruturadas com fisioterapeutas que atenderam pacientes cuja queixa principal fosse dor lombar na Atenção Primária à Saúde (APS) e na Atenção Ambulatorial (AA). As informações coletadas foram analisadas através da análise de conteúdo temática. Participaram do estudo doze fisioterapeutas, sendo sete da APS e cinco da AA. Como principais resultados foram verificados diversas barreiras para a atuação em um sistema integrado de saúde: duplicidade de oferta de ações, dificuldades em conciliar metas municipais e educacionais entre os equipamentos, ausência de comunicação entre os pontos da Rede de Atenção. O presente estudo permite verificar que, apesar da aproximação da Fisioterapia da Saúde Coletiva, a práxis profissional ainda requer grande estruturação para atendimento aos princípios doutrinários do SUS.

Introdução
A atenção à saúde tem como desafio reorientar as práticas profissionais para garantir resposta às necessidades de saúde dos usuários sob a ótica da integralidade, integrando os diferentes pontos do sistema e ofertando ações e serviços preventivos, curativos, individuais e coletivos1. Porém, o que se encontra é um sistema de saúde focado na doença, com descontinuidade e fragmentação do cuidado2. Entre as demandas reprimidas que buscam atendimento fisioterapêutico, a dor lombar aparece como uma das principais queixas3. Na APS, as ações deveriam envolver avaliação e intervenção sobre os fatores de risco para dor lombar, sejam eles individuais, físicos ou psicossociais; realização de programas de educação e promoção em saúde e modificações no ambiente físico e no estilo de vida4. No entanto, verifica-se na literatura o predomínio de ações de prevenção secundária e terciária5.

Objetivos
O objetivo deste estudo foi avaliar as dificuldades para o alcance da integralidade do cuidado a dor lombar segundo a percepção dos profissionais fisioterapeutas sob a ótica do conceito de redes de atenção à saúde em um município do interior do Estado de São Paulo.

Metodologia
Estudo de caso, com desenho transversal, coleta de dados qualitativos, realizados no último quadrimestre de 2017. O projeto foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa em Seres Humanos (CAAE 68145817.9.0000.5504) e está de acordo com a Resolução 466/2012 do Conselho Nacional de Saúde do Ministério da Saúde. Os sujeitos participantes foram sete fisioterapeutas que atendem pacientes com dor lombar na APS e cinco da Atenção Ambulatorial (AA). Os dados foram coletados em entrevistas estruturadas sobre os temas: avaliação e protocolo clinico e comunicação entre os níveis de atenção. As informações coletadas foram gravadas na íntegra e transcritas, para a elaboração das análises. A análise temática dos dados foi realizada seguindo as etapas de pre-análise, exploração do material e tratamento dos dados brutos conforme proposto por Minayo6.

Resultados e Discussão
Avaliação e Protocolo Clínico:
Na APS foi verificada ausência de um protocolo clínico, sendo motivo de queixa de 43% da amostra. A avaliação inicial é definida individualmente de acordo com a especialidade do fisioterapeuta, não sendo mencionada a utilização de ferramentas específicas. Os recursos utilizados no tratamento de dor lombar na APS são cinesioterapia, orientações para autocuidado, terapia manual e recursos eletroterapêuticos. Já na Atenção Ambulatorial, há uma avaliação padrão mínima definida por cada setor mediante a área de ensino. Os recursos terapêuticos são os mesmos da APS, associados a educação em dor.
Comunicação entre os níveis de atenção:
Fisioterapeutas da APS e da AA identificam a ausência de comunicação entre os níveis e a falta de um sistema de comunicação estabelecido.

Com o cenário de filas de esperas por reabilitação por dor lombar em ambos níveis de atenção e com cada nível tentando ser resolutivo isoladamente, o foco em reabilitação emerge como supressor das outras ações. Apesar do comprometimento profissional na melhoria da atenção, a persistência no modelo reabilitador ainda se encontra muito presente.


Conclusões / Considerações finais
Os dois níveis de atenção reconhecem a necessidade de maior comunicação, bem como pactuação de fluxos, reconhecimento dos serviços, utilização de sistemas de informação e logísticos comuns para contornar os problemas de acesso, de duplicidade de oferta, de encaminhamentos inadequados e de perda de seguimento. Estes aspectos presentes na APS e AA, que ofertam as mesmas tecnologias assistenciais, descaracteriza a complementariedade dos diferentes níveis assistenciais.



Referências
1. Neves LMT, Aciole GG. Desafios da integralidade: Revisitando as concepçoes sobre o papel do fisioterapeuta na equipe de saúde da familia. Interface: Communication, Health, Education.
2. (CONASS). A atenção primária e as redes de atenção à saúde – DF: CONASS, 2015.
3.Yonamine CY, Trelha CS. O modo de fazer saúde: a fisioterapia na residência multiprofissional em saúde da família em uma unidade básica. Revista Espaço para a Saúde. 2009;11(1):17-27.
4.Foster NE, Anema JR, Cherkin D, Chou R, Cohen SP, Gross DP. Prevention and treatment of low back pain: evidence, challenges, and promising directions. Lancet. 2018;391(10137):2368-83.
5. Lazary A, Szövérfi Z, Szita J, Somhegyi A, Kümin M, Varga PP. Primary prevention of disc degeneration-related symptoms. Eur Spine J. 2014;23(Suppl 3):S385-93.
6. Minayo MCS. O Desafio do Conhecimento — Pesquisa. Qualitativa em Saúde. SP: Hucitec/RJ: Abrasco, 2012

Trabalhos Aprovados

Veja as orientações sobre a apresentação dos trabalhos.

SAIBA MAIS
Programação Científica

Consulte a programação completa das palestras e cursos disponíveis.

SAIBA MAIS
Informações Importantes

Informe-se!
Veja as últimas notícias!

SAIBA MAIS